Na luta contra a violência de gênero

Por Gabriella Rodrigues
Tradução: Diego Werneck

No dia 6 de dezembro de 1989, um estudante armado assassinou 14 mulheres e feriu outras 10 em nome da “luta contra o feminismo”. O ato de misoginia violento aconteceu na Escola Politécnica de Montreal e chocou todo o Canadá. Dois anos após essa tragédia, em 1991, o Parlamento do Canadá estabeleceu a data de 6 de dezembro como o Dia Nacional de Lembrança e Ação da Violência contra as Mulheres.

O dia não é apenas para lembrar as vidas perdidas para a violência de gênero, mas também àqueles que estão sofrendo atualmente todo tipo de abuso, uma situação que foi amplificada durante a pandemia da COVID-19. Em 2020, por exemplo, 160 mulheres e crianças foram mortas no Canadá, de acordo com a Fundação de Mulheres Canadenses. A ONU Mulheres também reportou um aumento global no uso de canais de atendimento sobre a violência contra as mulheres durante a pandemia.

É importante ressaltar que, apesar da violência de gênero afetar pessoas de diversas identidades, mulheres e crianças de grupos de minorias no Canadá estão sob maior risco. Conforme relatado pelo Canadá Estatísticas em 2018, por exemplo, mulheres indígenas são mortas aproximadamente sete vezes mais que as não-indígenas. Na Colúmbia Britânica, especificamente, os números não são melhores. Segundo o governo da província, mulheres indígenas e crianças são 2,7 vezes mais propensas a passarem por algum tipo de violência.

Dados ainda mostram que outros grupos estão sob risco muito maior de serem vítimas. Mulheres jovens, entre 15 e 24 anos de idade, têm probabilidade cinco vezes maior de serem assediadas física ou sexualmente, como indicado pelo Canadá Estatísticas de 2021. Mulheres com deficiência e aquelas que se identificam como lésbicas e bissexuais também são mais vulneráveis. Ambos os grupos são de 3 a 4 vezes mais propensos a sofrer violência. Por fim, mas não menos importante, mulheres imigrantes também são uma das principais vítimas quando se fala de violência de gênero, uma vez que muitas enfrentam desafios como a barreira da língua e dependência econômica. 

Dados ainda mostram que outros grupos estão sob risco muito maior de serem vítimas. Mulheres jovens, entre 15 e 24 anos de idade, têm probabilidade cinco vezes maior de serem assediadas física ou sexualmente, como indicado pelo Canadá Estatísticas de 2021. Mulheres com deficiência e aquelas que se identificam como lésbicas e bissexuais também são mais vulneráveis. Ambos os grupos são de 3 a 4 vezes mais propensos a sofrer violência. Por fim, mas não menos importante, mulheres imigrantes também são uma das principais vítimas quando se fala de violência de gênero, uma vez que muitas enfrentam desafios como a barreira da língua e dependência econômica. 

Como ajudar?

Mais do que simples números, estes dados e esse dia são um forte lembrete a todos nós para não apenas entendermos a gravidade do problema mas também ativamente lutarmos contra esse ódio direcionado às mulheres. Uma maneira de ajudar a quebrar o ciclo de violência em famílias e comunidades é fazendo doações à Fundação de Mulheres Canadenses. Por meio do seu programa Sem Violência (Out of Violence), subsídios são concedidos a organizações comunitárias baseadas no Canadá que fazem prevenção e intervenção em situações de violência de gênero.

De acordo com a Fundação, empresas também podem se comprometer a alcançar a igualdade de gênero de diferentes formas. Elas podem oferecer apoio de longo prazo ao trabalho da Fundação, realizar um evento para levantar recursos em nome da Fundação, lançar uma campanha de marketing sobre igualdade de gênero com a ajuda da instituição e doar serviços e produtos em espécie que facilitarão o trabalho da Fundação.  

IMPORTANTE: Se você ou alguém que você conheça está enfrentando algum tipo de violência de gênero, você pode buscar serviços de apoio através desse link https://canadianwomen.org/support-services/. Se for um perigo imediato, você pode ligar 911 ou um número de emergência local (polícia, bombeiro, ambulância). 

Fontes:https://women-gender-equality.canada.ca/en/commemorations-celebrations/16-days/national-day-remembrance.html https://canadianwomen.org/the-facts/gender-based-violence/  https://www.revelstokereview.com/news/its-important-to-remember-every-year-white-ribbon-day-in-revelstoke/

Newsletter Sign Up

To get our free biweekly newsletter. Receive information about Latin American news in BC and in the world..